Aumento de 17,2% das passagens no Grande Recife

Ônibus Grande Recife

Aumento das passagens no Grande Recife será discutido nesta sexta-feira Proposta dos empresários é realizar reajuste de 17,2%. Reunião acontece na sede do Grande Recife Consórcio e Transporte.

O Conselho Superior de Transporte Metropolitano (CSTM) realiza nesta sexta-feira (20), às 8h, uma reunião para discutir as propostas de aumento do preço das passagens de ônibus. O encontro, que acontece na sede do Grande Recife Consórcio e Transporte, no bairro de São José, área central da capital pernambucana, servirá para analisar a proposta das empresas que circulam pela Região Metropolitana do Recife.

O presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros no Estado de Pernambuco (Setrans), Luiz Fernando Bandeira de Melo, afirmou que é preciso realizar reajuste do preço. “A passagem do Recife é a mais barata do Brasil e a nossa ideia é apresentar uma planilha de custos do sistema, incluindo insumos. Tudo aumentou de preço e, por isso, precisamos aumentar a tarifa”, afirmou Bandeira.

O Grande Recife Consórcio e Transporte também apresentará uma proposta na reunião desta sexta, de acordo com a assessoria do órgão. O Governo defende um aumento baseado no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que fechou em 6,5% no ano passado.

A presidente da União dos Estudantes Secundaristas de Pernambuco (Uespe), Stephannye Vilela, critica o reajuste. “Entre 2005 e 2007 conseguimos congelar o preço. Mas desde 2008, virou rotina aumentar as passagens na época das férias dos estudantes. Um aumento desses não tem justificativa. Lutamos pela participação na reunião do Conselho e queremos também a auditoria dos ônibus”, afirmou a presidente.

Ainda de acordo com Stephannye Vilela, integrantes da Uespe comparecerão, nesta quinta-feira, ao Grande Recife para saber se o pedido de participação dos estudantes na reunião do Conselho foi atendido. Na sexta-feira, os estudantes prometem realizar um ato, antes do encontro, em frente ao local da reunião, para evitar o aumento.

Caso o reajuste de 17% seja implantado, o anel A, mais utilizado pelos usuários, passará de R$ 2 para R$ 2,35.

Fonte: g1.globo.com

Comentários

Voltar ao topo